A SEGURANÇA PRIVADA TEM SEGURANÇA ?


30/10/2019 às 08h41
Por Assistente Juridico Glaucus

Como colaborador do quadro de segurança patrimonial do Fórum Lafaeytte, sempre me pergunto se algum dia, nessa área de atuação, terá o respaldo suficiente para desempenhar as suas funções dignamente. A primeira vista, me parece como “uma coisa para inglês ver”, ou apetrechos vivos e regiamente (aqui cabe discussão) pagos pela casa judiciária. Pois o fino trato com os transeuntes e afins do fórum e outras casas do judiciário, sempre esbarramos na imposição ao profissional terceirizado, em que temos que aceitar a arrogância alheia, maculando todos os nobres profissionais que se despontam no eterno “correr atrás” da vida.
     Ou seja, nós vigilantes, não temos culpa se o acesso para essa função, cobra-se apenas o 5º ano do ensino fundamental, que esse mesmo curso seja na maioria das vezes altamente comercial, que as empresas não se empenhem em melhor estruturar as condições de trabalho nos postos de trabalho, que todo ano se desenvolva uma verdadeira batalha (o sindicato que o diga) para melhorar o salário nos dissídios da categoria. Todas essas situações também minam a convicção dos próprios vigilantes em querer dar o seu melhor no dia a dia. Estamos, pois, diante de mais uma pura realidade de vício, mais que constatada em um ramo profissional em que a "corda” se arrebenta para o lado que foi preparado para ser frágil sempre.
      Nobre colega vigilante, orgulhe-se do seu empenho, e de sua escolha em proteger pessoas que não tem ciência ou não procuram saber (o que é o pior), de quem realmente somos nós e o porquê das nossas presenças orientando e protegendo.
     Apesar de tudo, temos ramos do direito que nos protegem (Trabalhista, Humanos, etc.) e nos vigiam o tempo todo, edificando a nossa melhor conduta profissional dentro do próprio judiciário.
     Por favor, me dê um bom dia senhor...

  • CLT
  • Constituição Federal do Brasil

Referências

Lei nº 7.102 de 20/06/1983, Decreto-Lei nº 5.452 de 1 de maio de 1943. 


Assistente Juridico Glaucus

Bacharel em Direito - Belo Horizonte, MG


Comentários


Mais artigos do autor