Jusbrasil Jurídico Certo e Jusbrasil uniram forças e o mercado jurídico agradece. Saiba mais sobre a fusão!

Advogado: saia da zona de conforto!


12/08/2016 às 15h49
Por André Arnaldo Pereira

A zona de conforto em que nos instalamos em determinados momentos da vida pode ser facilmente eliminada se tivermos disposição para afastá-la, tomando atitudes que nos conduzam à ação.

Tomar uma atitude, partir para a ação, é buscar uma situação em que estamos fazendo aquilo que gostamos e não medimos esforços para chegar aos objetivos que traçamos, ou seja, encontramos um propósito, uma meta, algo por que lutar.

Devemos lembrar que a zona de conforto é bastante perigosa, devendo ser evitada a todo custo. A zona de conforto nos leva a uma situação que, a princípio, nos parece bastante confortável, nos oferecendo uma segurança ilusória, agindo de forma traiçoeira. Enquanto estamos iludidos em nossa zona de conforto, estamos perdendo tempo, deixando de agir, não tendo condições de agarrar novas oportunidades.

O advogado e a zona de conforto

A situação de um advogado quando se estabelece na zona de conforto é muito mais séria do que qualquer outro profissional. Advogados, tanto corporativos quanto os que trabalham em seus próprios escritórios, além de se tornar vítimas de uma situação de não se importar muito com a sequência de seu trabalho, também fazem de vítimas seus clientes, colocando barreiras na própria atuação, utilizando o seu pretenso conhecimento jurídico para procrastinar.

Para um advogado é muito simples permanecer em sua zona de conforto, se esquivando de qualquer problema ou de situações onde terá de agir com mais firmeza e rigor, utilizando para isso o que está disposto na legislação. A zona de conforto pode dar uma boa desculpa: o que não é permitido por lei não deve ser feito, e ponto final.

Não pode, contudo, o advogado se esquecer de que sua carreira está a serviço das necessidades dos seus clientes. Um advogado, nos dias atuais, não está apenas instalado para direcionar um processo, e sim para ajudar a encontrar soluções, manter-se atualizado com relação à jurisprudência e à legislação, mostrar que seu conhecimento está à disposição das pessoas que o procuram.

Como sair da zona de conforto?

Para sair da zona de conforto não é preciso muito. Basta que o advogado, seja em seu escritório ou em seu emprego, tome a iniciativa para criar um planejamento estratégico para seu trabalho, implementando suas ideias e fazendo com que se tornem concretas.

Sair da zona de conforto demanda conhecimento de gestão, de administração, e o que é um advogado senão um grande gestor? O direcionamento de qualquer processo exige gestão, exige administração. Desta forma, criar um plano de ação para um escritório ou para a execução dos trabalhos dentro de uma empresa não exige nada mais do que manter a visão aberta para os problemas, direcionar as atividades para as pessoas certas, garantir que o trabalho executado tenha objetividade e que volte-se para um objetivo.

A zona de conforto traz em si um grande mal: é mais fácil encontrar uma desculpa para não fazer do que arriscar e enfrentar a realidade. Assumir que é necessário enfrentar as situações é o melhor meio de eliminar a zona de conforto da própria carreira, sabendo que os resultados serão mais benéficos do que simplesmente esperar que as coisas caiam do céu.

  • advogado
  • zona de conforto

André Arnaldo Pereira

Advogado - Santa Rosa, RS


Comentários